Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Magia dos Cristais III

11.04.15

textos retirados da obra: "Enciclopédia de Cristais, Pedras Preciosas e Metais" - © Scott Cunningham, 1988

 

DIAMANTE


Energia: emissora
Planeta: Sol
Elemento: Fogo
Metais associados: platina, prata, aço


Poderes: espiritualidade, problemas sexuais, proteção, coragem, paz, reconciliação, cura, força


Saber e ritual mágico:

A lenda conta que os europeus "descobriram" pela primeira vez o diamante na África, na bolsinha de couro de um xamã. Embora os relatos dessa lenda sejam vagos, se forem baseados em fatos, os xamãs africanos parecem ter usado diamantes da mesma forma que seus colegas no mundo inteiro empregavam os cristais de quartzo.
Antigamente, os diamantes serviam como pedras polidas, eram valorizados por sua beleza mas só recentemente criou-se sua aparência deslumbrante. Depois que se descobriu que um pouco de pressão aplicada num certo ponto da pedra produzia uma faceta, ela passou a ser apreciada por seu fulgor prismático.
Atualmente, a produção mundial de diamantes é cuidadosamente controlada para se manter seu preço artificialmente alto. Um excesso de diamantes no mercado reduziria consideravelmente seu valor.
Tais medidas egoístas não diminuíram o valor mágico do diamante, porém, os preços exorbitantes fazem com que a maioria não os experimente em rituais.


Usos mágicos:

O diamante tem um repertório mágico variado e amplo.
Trazido no corpo, desenvolve a espiritualidade, até mesmo o êxtase, o estado ritual de consciência do xamã. É bastante empregado na meditação e também nas buscas espirituais.
Quando levado consigo, desenvolve a autoconfiança nos relacionamentos com o sexo oposto. Dizem que é poderoso para mitigar ou eliminar as causas fundamentais dos problemas sexuais. Assim, usado com essa finalidade, cancela bloqueios culturais (alguns podem ser patriarcais) que criaram gerações de mulheres sem Orgasmo. O diamante em matéria de sexualidade é purificador, libertador e restaurador.
Na Índia, as mulheres (presume-se as ricas) se adornam com um diamante branco puro, com um toque ligeiramente negro, para garantir filhos homens. Diz-se que também vence a infertilidade.
Embora não seja uma pedra do amor, é usado para assegurar fidelidade e reconciliar amantes que brigaram. Hoje em dia, o anel de noivado mais popular, em parte devido à publicidade agressiva, é o de diamantes, embora outras pedras sejam mais adequadas. Esse costume não tem uma tradição histórica.
Devido à sua dureza e associação ao Sol, o diamante é empregado em encantamentos que multiplicam a força física. Na Roma antiga, era incrustado em anéis de aço que deixavam a pedra tocar a pele para produzir bravura, audácia e vitória. Ainda se usa hoje em dia para ter coragem.
Na magia antiga indiana, usava-se um anel de diamante e platina (ou prata) para a vitória em batalhas ou conflitos. Atado ao braço esquerdo tinha o mesmo efeito.
O diamante, devido a sua natureza brilhante, há muito tem sido considerado uma pedra de proteção. Para obter melhores resultados e garantir sorte para seu usuário, o diamante deve ser lapidado com seis facetas.
Devido às associações acima, o diamante é uma pedra da paz, e quando usada na hora de dormir evita pesadelos.
Tente ler um diamante facetado à luz suave de uma vela, deslumbrando-se com seu mundo interior de cor e luz.


ENXOFRE


Nome vulgar: súlfur
Energia: emissora
Planeta: Sol
Elemento: Fogo


Poderes: proteção, cura


Saber e ritual mágico:

O enxofre é um mineral amarelo, e quando queimado, emite um cheiro potente e conhecido. Foi por causa desse odor e de sua cor, que há séculos atrás começou a ser empregado em magia.
No clímax da magia cerimonial, o enxofre era muitas vezes queimado para espantar os "demônios" e "diabos". Isso estava relacionado ao conceito de que forças positivas eram atraídas por aromas, enquanto as negativas detestavam odores desagradáveis, fugindo deles.
Mais tarde, o enxofre passou a ser queimado como fumigador mágico para proteger animais e moradias do "enfeitiçamento" ou escravidão mágica.


Usos mágicos:

O enxofre era prescrito, até recentemente, para resfriados, reumatismo e dores no corpo. Geralmente, era colocado numa bolsinha vermelha e usado ao redor do pescoço.
Pedaços de enxofre também são colocados no altar durante rituais de proteção ou em casa como um "guardião" mágico.


ESFÊNIO


Nome vulgar: titanita
Energia: emissora
Planeta: Mercúrio
Elemento: Ar


Poderes: poderes mentais, espiritualidade


Usos mágicos:

Essa pedra amarelo-esverdeada é raramente encontrada em cristais transparentes ou usada em joalheria por ser muito macia. Sphene é a palavra grega para "cunha", sendo esta a forma de seus cristais.
Quando encontrada, serve para aperfeiçoar a mente e o processamento de informações. É excelente para estudar, teorizar e debater.
O esfênio também é usado para promover a iluminação espiritual durante a meditação e rituais místicos.


ESMERALDA


Energia: receptora
Planeta: Vênus
Elemento: Terra
Divindades: Ísis, Vênus, Ceres, Vishnu
Metais associados: cobre, prata


Poderes: amor, dinheiro, poderes mentais, sensitividade, proteção, exorcismo, visão


Saber e ritual mágico:

A esmeralda, com seu matiz brilhante, representa nosso planeta.


Usos mágicos:

Se deseja trazer amor para sua vida, compre uma esmeralda e energize-a com sua necessidade mágica por meio da visualização, colocando-a próxima a uma vela verde. Depois desse ritual, tenha-a perto do coração. Faça isso sem que os outros notem. Quando encontrar seu futuro amor, saberá que não foi a jóia visível que o atraiu.
Esmeraldas são freqüentemente empregadas nos encantamentos de negócios e rituais para promover as vendas e aumentar o conhecimento do público com relação à firma.
Serve para reforçar a memória (foi o pseudo Alberto Magno que o sugeriu no século XVI), bem como para desenvolver a compreensão e o discurso eloqüente.
A pedra influencia tanto a mente consciente quanto a sensitividade (subconsciente), por ampliar a percepção das faculdades psíquicas. Diz-se que por causa desse efeito duplo ela concede o conhecimento do passado, do
presente e do futuro a seu usuário.
Em todo o mundo foi usada na magia para proteção. Era presa ao braço esquerdo com um fio para proteger os viajantes. Também eram presenteadas a pessoas "possuídas" para exorcizar a entidade demoníaca em seu interior.
(Muitas eram epilépticas ou asmáticas.)
Sua cor reconfortante faz com que sejam empregadas para fixar o olhar e aliviar olhos cansados, congestionados ou fracos, e relaxar o nervo ótico, restaurando a visão normal.
Talvez seu emprego mais curioso aconteça na Índia. Os escritos antigos indianos prescreviam seu uso durante o sono para evitar poluções noturnas.
Segundo os antigos magos, obtêm-se os melhores efeitos mágicos quando se manda incrustrar uma esmeralda em uma armação de prata ou cobre.


ESPINÉLIO


Energia: emissora
Planeta: Plutão
Elemento: Fogo


Poderes: energia, dinheiro


Usos mágicos:

O espinélio é encontrado em cristais negros, azuis, verdes e rosas, e é bastante raro.
É empregado em magia para fornecer energia física ao corpo. Usado com esse propósito, impulsiona a força física durante períodos de esforço excessivo.
Em encantamentos, atrai riqueza e prosperidade.

 

ESTALAGMITES, ESTALACTITES


Energia: estalagmite: emissora; estalactite: receptora
Elemento: Terra


Saber e ritual mágico:

As estalactites (que pendem dos tetos das cavernas) e as estalagmites (que crescem do solo) são produzidas por água rica em calcário, que pinga nas cavernas vindo de cima. Com a passagem de muitíssimo tempo, produzem macias de calcita conhecidas por qualquer um que já tenha entrado numa caverna desse tipo. Quando se encontram, formam colunas de pedra.
No passado, achava-se que era terra petrificada. Há um século, era comum os visitantes das cavernas quebrarem seus pedaços para levar como lembrança. Essa destruição desnecessária e insensível felizmente terminou.
Historicamente, as pequenas estalagmites e estalactites eram carregadas como amuletos contra a negatividade e o "mal". Sua forma fálica provavelmente contribuiu para suas propriedades protetoras na mente popular.
Trata-se de magia antiga e está incluída nesta obra devido a seu interesse histórico. Não há motivo para destruir a beleza das cavernas para propósitos mágicos. Substitua por qualquer outra pedra protetora.


ESTAUROLITA


Nomes vulgares: cruz encantada, lágrimas encantadas, estaurotida, pedra-cruz
Elementos: Terra, Ar, Fogo e Água


Poderes: proteção, saúde, dinheiro, poderes dos elementos


Saber e ritual mágico:

A estaurolita (do grego stauros, que significa "cruz") está cercada de muitas lendas, a maioria bastante recente e relacionada ao cristianismo.
Essas pedras são cristais gêmeos que se modelam em cruzes de braços iguais, ou no formato de "x". Pelo menos três presidentes americanos a usaram como amuletos da sorte: Roosevelt, Wilson e Harding.
Afirma-se, comumente, que são encontradas apenas nas montanhas Blue Ridge, da Virgínia, mas de fato existem também na Carolina do Norte, no Novo México, na França e na Escócia, e talvez em muitas outras localidades.
Na Inglaterra, se dizia que tinham caído do céu e eram usadas como talismãs.
Embora a cruz seja associada geralmente ao cristianismo no mundo ocidental, era usada em magia e em rituais religiosos séculos antes que esta religião relativamente nova surgisse.
Cruzes de braços iguais simbolizam a interpenetração dos planos físico e espiritual, a combinação de energias emissoras e receptoras dentro de nossos corpos e almas, e também a relação sexual.
Na magia, a estaurolita representa os quatro elementos.

 

Usos mágicos:
Os diversos tipos de estaurolita têm uma aparência variada. Quando os cristais gêmeos se atravessam em ângulo reto, produzem cruzes perfeitas com braços de comprimento igual. Estas são as preferidas em magia. Mais
freqüentemente, todavia, se cruzam em ângulos diferentes.
Ela é usada para proteção contra a negatividade, doenças e acidentes.
Pode-se energizar uma com essa finalidade e colocá-la no automóvel.
Essa pedra também é empregada para atrair riquezas e energizar o desejo sexual.
Para obter controle sobre as forças elementais, use um anel ou pingente de estaurolita incrustada num eletro (liga de ouro e prata).

Um encantamento simples:

ponha uma estaurolita no altar com uma das pontas para cima. Em seguida, energize uma pequena vela verde com as
energias da Terra: riqueza, estabilidade, criação e fertilidade. Uma vela amarela com energias do ar: comunicações, movimento, pensamento, liberdade, sabedoria e espiritualidade. E mais duas velas: uma vermelha (Fogo), visualizando poder, energia, sexualidade e força; e uma azul, com energias da Água: amor, prazer, sensitividade, purificação, fluidez e cura.
Coloque todas as velas em pequenos castiçais. A vela verde vai próxima à ponta superior da estaurolita, a amarela a leste, a vermelha ao sul e a azul a oeste.
Se desejar, circunde cada vela com pedras relacionadas ao elemento em
particular.
Acenda a vela verde, visualizando seus poderes. Faça o mesmo com cada uma, seguindo a ordem Ar, Fogo e Água. Veja-se tendo controle sobre essas energias. Prometa solenemente trabalhar para o equilíbrio das forças elementais dentro de seu ser. Combine-as consigo mesmo. Repita uma vez por dia durante uma semana.


FLUORITA


Energia: emissora


Poderes: poderes mentais


Usos mágicos:

A fluorita é uma das pedras na Nova Era e está ficando cada vez mais fácil encontrá-la nas lojas.
Existe em várias cores e em macias de cubos interpenetrantes. Também existem à venda cristais que se parecem com duas pirâmides fundidas pela base.
Essa pedra não tem uma longa história de uso mágico e suas influências somente agora estão sendo descobertas.
Todavia, em geral, a fluorita parece trabalhar com a mente consciente e é útil para colocar em ordem os pensamentos, reduzir o envolvimento emocional numa situação para ganhar uma perspectiva mais acurada.
Reforça a capacidade analítica do usuário e serve para teorizar e assimilar informações.
A fluorita, por influenciar a mente consciente (intelecto), abranda as emoções fortes e suaviza o pensamento no mar revolto do desespero, depressão ou raiva.
Alguns a empregam para reforçar os efeitos de outras pedras.


FÓSSEIS


Nomes vulgares: esponja, pedra-da-bruxa, amonite, pedra-cobra, draconitas
Energia: receptora
Elemento: Akasha


Poderes: poder dos elementos, regressão a vidas passadas, proteção, longevidade


Saber e ritual mágico:

Os fósseis são restos - ou impressões negativas - de criaturas e plantas antigas que pereceram há milhões de anos. Através dos tempos, foram transformando-se em pedra e, porque foram outrora vivos, os fósseis estão ligados ao Akasha, o quinto elemento.
Na linguagem mística da mente sensitiva, eles representam o tempo, a eternidade e a evolução. São um exemplo tangível de como nada na natureza - nem mesmo uma criatura marinha - é desperdiçado. A energia não pode ser destruída, somente suas manifestações. A matéria é transmutável.
O ritual do uso dos fósseis é antigo. Eles foram encontrados em locais de sepulturas na Europa neolítica. Por que estavam lá? Só podemos fazer hipóteses. Proteção? Orientação para o outro mundo? Garantia de renascimento?
Os fósseis são empregados como instrumentos de poder para amplificar a energia dos xamãs em todo o mundo. Muitos Wiccanos contemporâneos os colocam no altar devido à sua importância mística.

Usos mágicos:

Numa manhã quente e empoeirada, David Harrington e eu estávamos coletando fósseis num deserto ao sul da Califórnia. Dólares antigos de areia, conchas de bivalvos (marisco) e ramalhetes intrincados de coral se revelavam para nós.
Paramos para descansar ao meio-dia e encontramos por milagre um riacho borrifando rochas castanho-avermelhadas repletas de cristais. Sentados à margem, o aroma resinoso de uma imensa árvore de alfazema do deserto vagava ao nosso redor, enquanto examinávamos nossos achados.
Agradecemos à Terra por compartilhar seus tesouros conosco. Os fósseis são instrumentos estranhos e mágicos. Embora não sejam pedras no sentido literal, os minerais que substituíram as plantas e os seres antigos criaram substâncias do tipo de rochas e os fósseis ocupam assim seu devido lugar na magia das
pedras e cristais.
Em geral, eles são empregados como objetos de proteção. Colocados na casa, ou transformados em jóias, servem para aumentar as defesas naturais.
No Marrocos, as pedras incrustadas com fósseis são protetoras pessoais.
Devido à sua antigüidade, todos os tipos também são úteis para se atingir a longevidade.
No altar são símbolos da Terra e da ambigüidade do tempo, intensificando o poder dos rituais mágicos.
Alguns tipos possuem usos específicos na magia.
As amonites, conhecidas na Idade Média como draconites, são animais marinhos espiralados fossilizados. Sua aparência original levou a se acreditar que eram pedras removidas da cabeça do dragão, sendo presas ao braço
esquerdo para obter proteção mágica. Em tempos mais recentes eram conhecidas na Inglaterra como "pedras cobras".
Esponjas antigas, às vezes encontradas na Inglaterra, são conhecidas como "pedra-da-bruxa". São redondas e perfuradas naturalmente. Esses fósseis são enfiados num cordão e usados como contas ou pendurados na casa
para proteção.
Dólares de areia fossilizados, que possuem uma forma natural de cinco pontas, são encontrados comumente nos altares Wiccanos. São relacionados ao pentagrama, um símbolo antigo de proteção, e aos elementos. Como
Akasha, o quinto elemento, é que governa os fósseis e todos os demais elementos, esses dólares antigos de areia são empregados na magia para se ganhar consciência dos reinos da Terra, do Ar, do Fogo e da Água. Uma vez que isso tenha sido conseguido, a magia dos elementos pode começar.
Um encantamento simples feito com os elementos: antes de qualquer ritual, coloque um dólar de areia fossilizado no centro de seu altar com uma das pontas em sua direção. Um pedaço de turquesa fica perto da ponta direita
e você se sintoniza com a Terra.
Fazendo um círculo no sentido horário, ponha um citrino, uma granada e uma água-marinha em cada ponta, representando o Ar, o Fogo e a Água, respectivamente. Harmonize-se com cada elemento conforme coloca as pedras.
Finalmente, ponha um pedaço de azeviche, âmbar ou qualquer outro fóssil ou cristal de quartzo no ponto de cima, representando Akasha. Conjure coletivamente os elementos para outorgar poderes a seu encantamento e
celebre seu ritual de magia.
Os fósseis também são empregados para regressar a vidas passadas.
Execute esse ritual à noite e use um cristal de quartzo para se proteger de perturbações e danos mágicos enquanto estiver em seu estado mediúnico.
Medite com um fóssil. Olhe-o, pense em sua incrível antigüidade, sintonize-se com ele e sinta seu tempo presente/passado.
Em seguida, num quarto iluminado apenas pela luz de velas ou do luar entrando pela janela, segure um fóssil em sua mão receptora. Acalme a mente, respire profundamente e desperte sua percepção extra-sensorial.
Sinta essa vida, esse corpo, essa personalidade deixando-o. Deslize pela energia de seu ser ("alma") além do nascimento, além da morte, além de outra vida.
Se reviver uma vida ou uma experiência perturbadora, deixe cair o fóssil e você retornará ao tempo presente.
Não sou muito a favor da regressão a vidas passadas e hesitei em incluir esse ritual - simples como é - nesta obra. Essa é uma área sujeita a ilusões. No entanto, se está interessado nesse assunto, é melhor tentar vislumbrar um
pouco de si mesmo em vez de confiar em outras pessoas para fazê-lo. Os fósseis podem abrir a porta.
O âmbar e o lenhito, dois outros fósseis, são discutidos separadamente neste livro devido à sua fama como instrumentos de magia.


GEODOS


Nomes vulgares: Aetites, Echites, pedra-da-águia, ovo-do-trovão
Energia: receptora
Elemento: Água
Divindade: Grande-Mãe


Poderes: meditação, fertilidade, parto


Saber e ritual mágico:

Na Idade Média, achava-se que as águias tinham predileção pelos geodos pois os colocavam em seus ninhos. Redondos e contendo cristais, eram símbolos dos ovos. Também estão relacionados à Grande Deusa Mãe.


Usos mágicos:

Os geodos são concreções ocas que contêm cristais. Todos os cristais de quartzo, por exemplo, formam geodos, que podem ter uns quatrocentos metros de comprimento ou serem tão pequenos que cabem na palma da mão. Outros geodos não contêm cristais separados, mas ao serem cortados revelam formações intrincadas de minerais.
Os geodos de ametista são um dos objetos mais lindos da Terra. Quando cortados ou quebrados revelam uma massa de cristais violeta que crescem em direção ao centro. O brilho da luz do sol sobre eles é ofuscante. Geodos alongados, algumas vezes chamados de "cepo de ametista" existem à venda e valem o preço pedido de três ou quatro cifras. Eles lembram a caverna de Merlin, como foi popularizada no excelente romance de Mary Stewart, intitulado The Crystal Cave.
Um geodo de ametista, ou um contendo cristais isolados, pode ser segurado como objeto contemplativo durante a meditação.
Colocado no altar ou seguro nas mãos, são empregados para concentrar os poderes do tipo específico de pedra que possui. Durante a magia, use sua visualização para liberar esses poderes na direção de sua meta mágica.
São deixados no quarto de dormir e carregados com energia para aumentar a fertilidade e promover a concepção.
O pseudo Albertus Magnus recomendava que se usasse geodos para atrair o amor e evitar o aborto.


GRANADA


Energia: emissora
Planeta: Marte
Elemento: Fogo Poderes: cura, proteção, força


Saber e ritual mágico:

No século XIII, as granadas eram usadas para repelir insetos.


Usos mágicos:

A granada, uma pedra vermelho vivo, é usada para reforçar a energia física, resistência e vigor. Na magia, serve para obter energia extra para o ritual. Leve uma consigo quando estiver fazendo esforços (escalando uma montanha, estudando até de madrugada, rituais difíceis etc).
Por ser uma pedra emissora, é empregada para proteção. Há quinhentos anos atrás acreditava-se que expulsava os demônios e fantasmas noturnos.
Atualmente, a granada, em comum com várias outras pedras protetoras, reforça a aura e cria um escudo de vibrações altamente positivas que repele as energias negativas ao entrar em contato com elas. Digamos que tenha consigo uma granada durante a noite e a visualizou protegendo-o. Um ladrão, por exemplo, pode de repente decidir deixá-lo passar livremente, "assombrado" pelas "vibrações ruins" que você está liberando.As granadas são aconselhadas principalmente como proteção contra ladrões. Na Idade Média, gravava-se a figura de um leão na granada para que defendesse a saúde, principalmente durante viagens.

Pedra de cura, é utilizada para aliviar problemas da pele, principalmente inflamações. Também regula o coração e o sangue. 

No passado, as granadas eram trocadas entre amigos que se separavam para simbolizar sua afeição e garantir magicamente que se encontrariam de novo.

 

HELIOTRÓPIO


Nomes vulgares: jaspe de sangue, hematita (que é uma pedra diferente)
Energia: emissora
Planeta: Marte
Elemento: Fogo
Erva associada: heliotrópio (Heliotropum europaeum)


Poderes: anti-hemorrágico, cura, vitória, coragem, riqueza, força, poder, assuntos legais, negócios, invisibilidade, agricultura


Saber e ritual mágico:

O heliotrópio, uma calcedônia verde manchada de pontinhos vermelhos, tem sido usado em magia por pelo menos 3.000 anos.
Na Babilônia antiga, portava-se a pedra para vencer inimigos, e no Egito Antigo para abrir portas, romper amarras e mesmo derrubar paredes de pedra.
Seu emprego mais famoso é como anti-hemorrágico. Freqüentemente levada por soldados, tanto para evitar ferimentos, como um primeiro-socorro mágico. Quando pressionada nas feridas, interrompia a hemorragia. Embora
isso fosse considerado pura magia, o efeito se dava provavelmente devido à pressão e à baixa temperatura da pedra. Ainda hoje é empregada para manter o sangue saudável e ajudar na cura de doenças a ele relacionadas. Um heliotrópio mantido no nariz, "tranca-o" e faz parar o fluxo do sangue.
Também empregado na redução de febres e como um talismã geral para a boa saúde.


Usos mágicos:

Devido a suas associações com o sangue, é uma pedra popular, usada pelos atletas para aumentar a força física e vencer competições.
Também serve para longevidade.
O heliotrópio fornece coragem, acalma os medos e elimina a raiva. Há muito empregado nos encantamentos para assegurar a vitória nos tribunais e em assuntos legais.
Por ser verde, é usado também nos encantamentos visando riquezas, dinheiro e negócios. Um heliotrópio mantido na caixa registradora atrai dinheiro. Carregado no bolso ou na bolsa também atrai prosperidade. Com relação a isso, já que dinheiro e alimentos estão magicamente ligados, era o talismã dos agricultores da Idade Média, usado durante o plantio para aumentar as colheitas.
As mulheres penduravam um heliotrópio no braço para evitar o aborto e, mais tarde, na coxa para facilitar o parto.
O heliotrópio era esfregado com flores frescas de heliotrópio e usado para se conseguir a invisibilidade. Diz-se que ofuscava os olhos de quem olhasse para o usuário. Atualmente, esse ritual pode ser empregado na "invisibilidade mágica", quando você deseja passar despercebido, sem atrair a atenção sobre sua pessoa.
No século XIII, os heliotrópios gravados com a figura de um morcego se transformavam em talismãs usados pelos magos para intensificar os efeitos dos encantamentos e rituais mágicos.


HEMATITA


Nome vulgar: cuspe de vulcão
Energia: emissora
Planeta: Saturno
Elemento: Fogo


Poderes: cura, centramento, divinação


Saber e ritual mágico:

A hematita é uma pedra estranha. É pesada, sólida e negro-prateada. Seu nome já é um mistério. Para os antigos, a hematita era o que conhecemos como heliotrópio, logo, quase todas as informações mágicas que se referem à "hematita" nos velhos livros dizem respeito ao heliotrópio.
Essa hematita, porém, quando lapidada, "sangra" e, segundo dizem, produz manchas muito parecidas com sangue.
Ela é uma pedra fina e vistosa. Na Itália e noutros lugares, são feitos colares vendidos como "cuspe de vulcão". Informações na magia sobre essa pedra são escassas.
A hematita possui a curiosa propriedade de "se curar". Risque a superfície da pedra e esfregue-a com o dedo. O arranhão pode desaparecer.


Usos mágicos:

Diz-se que é poderosa para eliminar doenças do corpo. Como todas as pedras, deve ser segura na mão durante a visualização e depois colocada sobre a pele na área doente. Também pode-se usar um pequeno colar para a cura.
É empregada também para centramento e estabilização e para concentrar a atenção no plano físico.
Uma leitura: num quarto escuro, acenda uma vela vermelha. Sente-se de frente para ela e segure um pedaço grande de hematita de forma que reflita a luz. Fixe-a e visualize uma pergunta. A resposta chegará até você.


JADE


Nome vulgar: piedra de hijada (em espanhol, "pedra do flanco")
Energia: receptora
Planeta: Vênus
Elemento: Água
Divindades: Kwan Yin, Maat, Buda


Poderes: amor, cura, longevidade, sabedoria, proteção, jardinagem, prosperidade, dinheiro


Saber e ritual mágico:

O jade tem sido usado na fabricação de instrumentos musicais, incluindo xilofones, gongos, harpas eólias. Ao se bater na pedra, ela produz um som ressonante, e esses instrumentos eram usados em rituais na China, na África e pelos índios Hopi.
O jade era e é uma pedra sagrada na China. Os altares da Lua e da Terra eram cobertos por essa pedra, bem como as imagens de Buda e de várias outras divindades. Era freqüentemente incluído nos bens da tumba chinesa porque acreditava-se que dava vitalidade ao morto. O jade gravado com a figura de dois homens era trocado entre eles como prova de amizade.
Na Nova Zelândia, os maoris esculpiam a nefrita (uma pedra aparentada com o jade) com imagens de figuras ancestrais, geralmente com olhos de madrepérola. Chamados de hei tiki, eram usadas em cerimoniais. A pedra em
si era considerada como dando sorte.
Acredita-se que o jade possa influir no tempo. Era atirado com força na água para produzir névoa, chuva ou neve.


Usos mágicos:

O jade é uma pedra antiga que atrai o amor. Gravada com a figura de uma borboleta, é usada na China para atrair o amor ou é dada a alguém na esperança de se obter afeto. Era um presente comum da noiva para o homem, e também do noivo à futura mulher antes do casamento.
A cor verde suave do jade também cura. Usar a pedra ajuda o corpo a se curar ao cuidar dos problemas subjacentes e não físicos que fizeram a doença se manifestar. É principalmente benéfico para rins, coração e estômago.
Também pode ser usado para prevenir doenças e problemas de saúde. Os maias antigos usavam amuletos de jade para protegê-los de doenças renais e problemas da bexiga.
Os chineses perceberam seu poder de longevidade. Esculturas de morcegos, ursos e cegonhas eram usadas com o propósito de prolongar a vida.
Da mesma forma, tigelas de jade eram usadas nas refeições porque os chineses acreditavam que a energia da pedra impregnava o alimento antes de ser ingerido.
Pôr um pedaço de jade no jardim intensifica a saúde das plantas. Quatro pedaços dessa pedra ao redor do perímetro também são eficazes.
Usar o jade como adorno traz dinheiro para sua vida. Carregue um pingente ou anel com energias para atrair dinheiro, use-o e permita-se conscientemente receber dinheiro. Crie uma atitude positiva em relação ao dinheiro e visualize-se produtivamente, criativamente. Visões pessimistas dos "problemas" que o dinheiro lhe traz, na verdade o afastam dele.
Quando estiver examinando uma oportunidade de negócio, segure um pedaço de jade na mão receptora por alguns momentos. Deixe-se impregnar com suas energias de prosperidade e, então, decida o que fazer.
O jade é usado ou colocado junto do terceiro olho para receber sabedoria.
Sabedoria, a propósito, não é conhecimento. É conhecimento assimilado aplicado ou retido corretamente. O jade reforça a inteligência e ajuda a raciocinar.
Essa pedra também é protetora, livrando de acidentes e infortúnios que uma atenção adequada é capaz de evitar. Também é colocado no altar, com velas violeta, ou usado durante magia defensiva.
Só para você se divertir, eis um encantamento antigo: pegue um pedaço
de jade perfeitamente quadrado e grave os algarismos 1, 8, 1 e 1 no quadrado, cada um num canto. Monte a pedra em ouro puro. Quando o Sol nascer, fique de frente para ele e respire no amuleto três vezes. Então, diga "Thoth" 500 vezes. Espere até o pôr-do-sol e novamente exale três vezes sobre a pedra e repita "Thoth" outras 500 vezes. Uma vez feito isso, o amuleto está pronto. Amarre um fio vermelho ao seu redor e leve-o com você para defendê-lo daqueles que desejem impor a vontade deles sobre a sua.


JASPE


Nomes vulgares: Gug (assírio antigo), fazedor-de-chuva (índio americano)
Energias: várias 
Planetas: vários 
Elementos: vários 


Poderes: cura, proteção, saúde, beleza


Saber e ritual mágico:

Os índios americanos empregavam o jaspe em rituais para chamar a chuva, daí o nome de "fazedor-de-chuva". Também era usado pelos habitantes primitivos dos EUA em divinações.
Nechepsus, um rei do Egito antigo, mandou gravar a imagem de um dragão cercado de raios num jaspe e usou-o para reforçar seu trato digestivo.


Usos mágicos:

O jaspe é uma pedra comum, uma variedade opaca da calcedônia, que é uma forma de quartzo. Encontrada numa vasta gama de cores - vermelha, marrom e verde sendo bastante comuns -, tem sido usada em magia desde os tempos primitivos.
Geralmente é empregada ou usada como adorno para fomentar a inteligência e controlar desejos perigosos ou lamentos que possam levar a situações de risco.
Também é uma pedra protetora nos casos de perigos físicos e não-físicos.
Um pedaço seguro na mão da parturiente ampara a mãe e a criança.
Empregada também para aliviar a dor, principalmente durante o parto.
Pontas de flecha perfeitamente esculpidas são usadas para atrair a sorte para o usuário.
Cada cor tem sua própria natureza e usos mágicos:


Jaspe vermelho: Energia emissora. Planeta Marte. Elemento Fogo. O jaspe vermelho era gravado com imagens de leões ou arqueiros e carregado para proteger de venenos e curar febres. Uma bela pedra protetora, é empregada na magia defensiva porque envia de volta a negatividade a quem a mandou. Também é empregada ou usada durante
encantamentos de cura e para a saúde. O jaspe vermelho é usado por jovens mulheres para promover a beleza e a graça.


Jaspe verde. Energia receptora. Planeta Vênus. Elemento Terra. Este é um amuleto de cura e um talismã da saúde. Faça um círculo de jaspe verde ao redor de velas verdes para promover a cura do corpo ou guardar da doença.
Use no corpo para interromper alucinações e fomentar um sono repousante.
Também é usado para ter maior compreensão dos estados mentais e emocionais dos outros.


Jaspe castanho: Energia receptora. Planeta Saturno. Elemento Terra. O jaspe castanho é empregado para o centramento e ancoramento, principalmente depois de um ritual mágico pesado ou de um trabalho espiritual ou sensitivo. Se você tende a viver com a cabeça nas nuvens a ponto de colocar em perigo sua vida, use um jaspe castanho.


Jaspe mosqueado: Energia emissora. Planeta Mercúrio. Elemento Ar. Use essa pedra para protegê-lo de afogamentos. Diz-se que é muito poderoso para esse fim quando gravado com a imagem de uma cruz de braços iguais, representando os quatro elementos básicos e de controle.


KUNZITA


Energia: receptora
Planetas: Vênus, Plutão
Elemento: Terra


Poderes: relaxamento, paz, centramento


Usos mágicos:

A kunzita é uma pedra razoavelmente "moderna" - fontes antigas não a mencionam. No entanto, ganhou aprovação e alguns usos mágicos por quem já a utilizou.
As kunzitas de melhor qualidade parecem ser as peças sombreadas de lilás. Do que me foi dito, a cor desbota se a pedra for exposta por longo tempo ao sol. É, como disse acima, uma pedra cara.
Magicamente, a kunzita é usada para induzir ao relaxamento. Libera a tensão, sedando aqueles músculos que muitas vezes suportam os efeitos do estresse diário. Passar a pedra nas partes tensas do corpo relaxa os músculos.
Se o seu trabalho o coloca sob pressão, ponha um pedaço em sua escrivaninha ou próximo ao local de trabalho. Segure-o em sua mão receptora para livrar-se da tensão. A kunzita dentro do automóvel ajuda a relaxar durante os problemas do tráfego. Se estiver sentindo-se bastante rico, acrescente um pedaço de kunzita aos amuletos de proteção do automóvel para garantir que você não causará problemas enquanto estiver ao volante.
Como a ametista, a kunzita é também um indutor da paz. Tenha-a consigo e fite-a para acalmar a raiva, os nervos ou o medo.
Também serve para centramento e ancoragem, usada para "ter os pés no chão".
Pode também ser útil para atrair o amor. Muitos de seus segredos ainda estão guardados, esperando ser descobertos.


LÁGRIMA DE APACHE


Energia: emisssora
Planeta: Saturno
Elemento: Fogo


Poderes: proteção, sorte


Usos mágicos:

A lágrima de apache, um glóbulo de obsidiana translúcido, é carregado como amuleto de boa sorte. Também é usado para fins de proteção além de todos aqueles atribuídos à obsidiana.


LÁPIS-LAZÚLI


Energia: receptora
Planeta: Vênus
Elemento: Água
Divindades: Ísis, Vênus, Nuit
Metal associado: ouro


Poderes: cura, alegria, amor, fidelidade, sensitividade, proteção, coragem


Saber e ritual mágico:

O lápis-lazúli tem associações eternas com reis e rainhas.
Na Suméria antiga, a pedra era muito associada às divindades em geral.
Levando-a, o possuidor era portador do poder mágico da divindade porque a pedra continha a força que existe basicamente em todas as divindades. Alguns diziam que a pedra continha a alma da divindade que "se rejubilaria em seu dono".
Era uma substância popular nos sinetes sumérios. Estes eram pedrinhas redondas gravadas com imagens de divindades bem como seus símbolos.
Chancelas cilíndricas eram usadas como "assinaturas" quando se pressionava a pedra gravada nos documentos de argila úmida e também eram apreciados como amuletos e talismãs.
Alguns acreditam que o lápis-lazúli, uma bela pedra azul-real com pontinhos de "pirita" dourada, combina as influências de Vênus e Marte, já que a pirita é regida por este último. Essa afirmação não é muito convincente
porque a quantidade de pirita é mínima e em algumas pedras sequer existe.


Usos mágicos:

O lápis-lazúli, uma pedra bastante cara, cura e reconforta. Só de se tocar o corpo com essa pedra melhora sua condição mental, física, espiritual, psíquica e emocional.
É empregada especificamente para diminuir febres e doenças do sangue.
Se for usada habitualmente, reforça a visão. Segura na mão durante um ritual de cura, ou colocada ao redor de velas azuis ou violeta, ajuda a focalizar a energia mágica no objetivo desejado.
Se executar um ritual de cura para um amigo, segure a pedra e visualize a pessoa já curada, saudável, um ser humano completo. Visualize a energia fluindo para o interior da pedra, aumentada e específica, indo para a pessoa.
O lápis-lazúli é uma pedra estimulante e espiritual. Seu azul profundo reflete suas vibrações calmantes. É útil para aliviar a depressão e promover a espiritualidade, sendo também uma ótima pedra para a meditação, estimulando a suavidade em seu usuário.
É empregada em rituais para atrair amor espiritual. Pegue um pedaço de lápis-lazúli bruto com um lado cortante. Impregne a pedra e uma vela cor-de-rosa com sua necessidade de amor. Grave um coração com a pedra na vela, deixe o lápis-lazúli junto dela, acenda-a, visualizando um amor entrando em sua vida. Ela é considerada um amuleto de fidelidade poderoso e usada para reforçar os laços entre os que se amam.
Talvez hoje em dia seja mais comum reforçar a percepção extra-sensorial. Essa pedra rompe o domínio da mente consciente sobre o subconsciente (sensitividade) e permite que os impulsos intuitivos sejam conhecidos. Usar um colar de contas de lápis-lazúli, ou segurar na mão um pedaço, realça sua percepção desses impulsos tão difíceis de serem percebidos.
Para aumentar sua sensitividade em geral (por exemplo, sua capacidade de se aproveitar dessas informações), use a pedra todos os dias, ou apenas quando estiver fazendo divinações, concentrando o olhar, consultando o Tarô das pedras ou utilizando de alguma forma símbolos que falam à mente extra-sensorial. Lembre-se: tais atos divinatórios e os rituais associados são geralmente "truques" com a finalidade de relaxar a mente consciente.
O lápis-lazúli também é uma pedra protetora, principalmente para as crianças. Na Índia contemporânea, suas contas são enfiadas num fio de ouro e o colar é usado pelas crianças para garantir sua saúde, crescimento e proteção.
Outrora servia para expulsar medos e fantasias perturbadoras.
Essa qualidade de induzir coragem também é aproveitada pelos adultos e talvez se deva às propriedades protetoras e extra-sensoriais da pedra.
Apesar de cara, é uma pedra que todo mago deveria possuir e usar.


LAVA


Energia: emissora
Planeta: Marte
Elemento: Fogo
Divindade: Pele


Poder: proteção


Saber e ritual mágico:

O vulcão é um antigo símbolo da criação. Sua erupção representa os quatro elementos agindo: Terra e Fogo se misturam para criar a lava, que é líquida (Água), e a fumaça (Ar) sobe da cratera. Quando a lava entra em contato com a água, cria solo novo ao se esfriar e estende a massa de terra para dentro do mar. Em muitas partes do mundo esses atributos impressionantes provocaram um culto da lava com poderes mágicos.
Antes que os europeus descobrissem o Havaí, as rochas de lava eram usadas para construir o heaiu, que eram centros de atividades religiosas e mágicas. Os Heaiu (não se acrescenta s nas palavras havaianas para denotar o
plural) tinham diferentes funções: alguns eram locais de cura, completos com jardins de ervas; outros eram devotados às divindades da pesca e ainda outros eram o domínio do deus da guerra Kukailimoku, a famosa divindade protetora
Kamehameha.
Os havaianos contemporâneos que ainda seguem os velhos costumes vão aos heaiu de cura a procura de pedras azuis de lava. Embrulham-nas com uma folha de ki (ti) e as colocam no chão, pedindo a cura. Essa prática ainda é
muito comum, e se você visitar um heaiu, principalmente um dedicado à cura como Keaiwa Heaiu nas colinas acima de Honolulu, você verá uma boa quantidade de rochas de lava embrulhadas em folhas.
Todos os dias, pacotes contendo pedras de lava recolhidas por turistas descuidados são enviados de volta para o Centro de Visitantes no Parque Nacional de Vulcões do Havaí. Geralmente são acompanhados de cartas que contam em detalhes as dificuldades que os coletores tiveram desde que removeram as pedras.
Pele, a antiga deusa havaiana dos vulcões, da destruição e da criação, tem ciúmes de suas pedras. Recolhê-las sem fazer uma oferenda em troca (como bagas de ohelo, botões de ohia lehua ou raiz de kalo, ou no mundo moderno, garrafas de gin) nem pedir permissão, ainda é visto como um convite para problemas metafísicos.


Usos mágicos:

Há dois tipos de lava conhecidos em todo o mundo pelos nomes havaianos. A 'a, lava em estado bruto e em nacos, considerada emissora ou masculina. Pahoe 'hoe, lava macia, receptora ou feminina. A lava A 'a é mais potente na magia de proteção, mas ambas funcionam bem. Devido à sua origem vulcânica, coloquei ambas como tendo energias emissoras.
Um pedacinho de lava no altar ou levado no bolso é um amuleto muito poderoso. Para proteção do lar em geral, ponha pedaços de lava ao redor de uma vela branca e acenda-a por quinze minutos todos os dias.
Para proteção durante um suposto ataque psíquico, tome banho em água salgada e, depois, empregando nove ou treze pedaços pequenos de lava, sente-se no chão de frente para o leste. Começando no leste, ponha cada pedra
a uns trinta centímetros de seu corpo formando um círculo totalmente fechado ao seu redor. Sinta as vibrações protetoras da lava enviando chuviscos ou fontes de lava brilhante que repele e devolve a negatividade consciente ou
inconscientemente a você enviada de seu emissor. Repita se necessário.


LEPIDOLITA


Nome vulgar: pedra da paz
Energia: receptora
Planetas: Júpiter, Netuno
Elemento: Água


Poderes: paz, espiritualidade, sorte, proteção, antipesadelos, sensitividade, amor

Usos mágicos:

Macias lilás brilhante entre sessenta a noventa centímetros faiscavam ao sol, aglomerados de turmalina rosa interpenetrando as rochas. O efeito era deslumbrante e impressionante.
Nas colinas da Reserva Indígena Pala, a uma hora de carro ao norte de San Diego, encontram-se áreas ricas em pegmatito. Nessas montanhas, encontram-se turmalinas rosa, vermelha, verde e multicoloridas, mica, berilo, morganita, hiddenita (espodumênio verde), kunzita, e toneladas de lepidolita.
Essa pedra é um tipo de mica violeta rica em lítio. É um belo mineral, porém frágil. Encontra-se em formas suficientemente duras para ser esculpida em ovos e esferas, mas na maioria das vezes se esmigalha. Também existe
com inclusões de cristais de turmalina.
Por não ser uma gema, é difícil encontrá-la nas lojas. Conforme os praticantes de magia com pedras ficarem sabendo de suas propriedades, será mais fácil encontrá-la.
É uma pedra calmante, adequada para aliviar as tensões do dia-a-dia.
Raramente se transforma em jóia, mas no geral é levada junto ao corpo com essa finalidade.
A lepidolita acalma a raiva, o ódio ou qualquer outra emoção negativa.
Simplesmente segure a pedra na mão receptora por alguns instantes e respire profundamente. Ou, para aquietar o ambiente da casa toda, coloque lepidolitas num círculo ao redor de uma vela rosa.
Devido a seus efeitos calmantes, e algumas vezes sua cor violeta vivo, a lepidolita pode ser empregada em rituais para promover a espiritualidade.
Esse mineral é também carregado para atrair boa sorte ao portador.
Também expulsa a negatividade, embora suas propriedades protetoras não sejam extremamente fortes.
Para promover um sono repousante, sem pesadelos, ponha algumas na cabeceira da cama.
Alguns magos que trabalham com pedras estão usando a lepidolita para desenvolver a percepção extra-sensorial. Um modo fácil de fazer isso é colocar um pedaço grande desse mineral no altar entre velas amarelas e azuis.
Acomode-se de frente para elas e trabalhe para romper a ditadura de sua mente consciente.
Pedaços de turmalina rosa incrustrados em lepidolita são úteis para incentivar o amor ou acalmar emoções negativas que muitas vezes incomodam nos relacionamentos. É uma pedra de reconciliação.

MADEIRA PETRIFICADA


Energia: receptora
Elemento: Akasha


Poderes: longevidade, regressão a vidas passadas, cura, proteção

 

Usosmágicos:

A madeira petrificada consiste de antigas árvores que, em eras passadas, foram cobertas por água rica em minerais. A água dissolveu lentamente a madeira e a substituiu com os vários minerais. Esse processo produziu o que conhecemos como "madeira petrificada". E um fóssil regido por Akasha.
Devido à sua imensa antigüidade (a madeira fossilizada tem milhões de anos), é empregada nos encantamentos com a finalidade de estender a duração da vida ou aumentar seu gozo e a evolução interna de nossas vidas.
Também devido à sua idade, emprega-se para reviver encarnações passadas.
A "pedra" é carregada como um amuleto protetor devido à sua dureza e aparência estranha. Nos tempos primitivos, achava-se que "espantava" o diabo. Atualmente, a vemos como estabelecendo barreiras de energia que repelem a negatividade.
A madeira petrificada também serve como talismã contra o afogamento.


MADREPÉROLA


Energia: receptora
Planetas: Lua, Netuno
Elementos: Água, Akasha
Metal associado: prata


Poderes: proteção, riquezas


Saber e ritual mágico:

A madrepérola é aquela parte lustrosa, opalescente no interior de vários moluscos marinhos. Embora não seja uma pedra, foi incluída aqui devido a seu longo uso em magia. Ela sempre tem sido empregada como jóia em rituais. As conchas eram o meio de troca (dinheiro) em muitas partes do mundo em que os metais eram escassos ou ausentes, como na Polinésia.
Já que essa substância é produto de uma criatura viva - o esqueleto exterior ou concha - relaciona-se com o quinto elemento, Akasha. Colete-a você mesmo no leito dos rios ou no oceano. A madrepérola comercializada é obtida matando-se o animal que a criou, e por isso é um pouco arriscado usá-la em magia.
Misticamente, ela se relaciona ao oceano, à profundeza e ao movimento.


Usos mágicos:

A madrepérola é colocada em bebês para protegê-los dos perigos de sua nova existência.
É também uma ótima substância para usar-se em encantamentos para riquezas, dinheiro e prosperidade. Outorgue poderes com sua necessidade mágica de dinheiro. Unte com água do mar (que contém ouro) ou um óleo que
atraia dinheiro, como cedro ou patchuli. Coloque uma moeda de prata ou qualquer pedaço de prata junto da concha. Envolva bem apertado com uma nota de dólar, ou papel verde e amarre com um barbante verde.
Ponha esse talismã em seu altar entre duas velas verdes e deixe-as acesas enquanto visualiza durante uns dez ou quinze minutos. Depois, tenha o amuleto com você.


MALAQUITA


Nome vulgar: Malaku (do grego "malva")
Energia: receptora
Planeta: Vênus
Elemento: Terra
Erva associada: malva


Poderes: poder, proteção, amor, paz, sucesso nos negócios


Saber e ritual mágico:

Uma peça de malaquita é usada para detectar um perigo iminente. As lendas dizem que essa pedra, em comum com muitas outras, se quebra em pedaços para avisar seu usuário de um perigo iminente.


Usos mágicos:

Essa bela pedra verde com bandas de vários tons há muito tem sido empregada para fornecer energia extra durante rituais mágicos. Para incrementar sua capacidade de enviar poder ao seu objetivo use, segure ou ponha malaquita no seu altar. Antigamente, achava-se que era mais eficiente se gravada com a figura de um sol radiante.
Embora seja uma pedra de um azul esverdeado tranqüilo, é usada em magia protetora, principalmente a que envolve crianças. Contas ou pingentes de malaquita são usados para defender da negatividade e de perigos físicos. A malaquita é também a guardiã dos viajantes e diz-se que é muito poderosa para evitar quedas.
Usar um colar de malaquita que toca sua pele perto do coração expande sua capacidade de amor e, assim, atrai o amor até você. Ou empregue a pedra em encantamentos para atrair o amor. Incruste-a numa peça de cobre com a estampa do símbolo do planeta Vênus, um círculo sobre uma cruz de braços iguais. Atrás da pedra, acenda uma vela verde e deixe-a queimar por quinze minutos por dia enquanto você se visualiza num relacionamento amoroso.
Sua cor verde profundo é reconfortante. Fitar ou segurar uma malaquita na mão receptora relaxa o sistema nervoso e acalma as emoções tempestuosas.
Ela promove a tranqüilidade e garante o sono se for levada para a cama.
Segura na mão, dispersa a depressão.
Pequenos pedaços de malaquita colocados em cada esquina do prédio comercial, ou um pedacinho dentro da caixa registradora, atrai os clientes.
Usada nas reuniões de negócios, ou em exposições, amplia sua capacidade de obter bons acordos e vendas. É a pedra do vendedor.


MÁRMORE


Nome vulgar: Nicomar
Energia: receptora
Planeta: Lua
Elemento: Água


Poderes: proteção, sucesso


Usos mágicos:

O mármore é um carbonato de calcário. O coral, a calcita, as estalagmites, o gesso, as conchas do mar e os ossos são todos de calcário, embora tenham usos mágicos variáveis.
Especificamente, o mármore é empregado nos encantamentos de proteção. Um altar feito de mármore, no todo ou em parte, é um local ideal para encantamentos de proteção. (Alguns magos utilizam uma placa de mármore para o topo de seus altares). As mesas e os enfeites desse material protegem o lar. Ele pode ser levado consigo ou usado para proteção pessoal como na Índia.
Também é útil nos encantamentos envolvendo sucesso pessoal num sentido geral.


MICA


Energia: emissora
Planeta: Mercúrio
Elemento: Ar


Poderes: divinação, proteção


Usos mágicos:

Mica, um termo geral para os minerais que possuem cristais na forma de folhas flexíveis e finas como papel, é uma pedra comum.
Pegue um pedaço de mica com pelo menos dois centímetros quadrados.
Enquanto visualiza a si mesmo possuindo completo controle sobre seus poderes psíquicos, segure a pedra à luz da Lua Cheia. Apreenda o fulgor da fonte luminosa sobre a superfície brilhante da mica. Movimente-a delicadamente nas mãos, deixe que sua luz difusa adormeça sua mente consciente. Expanda sua percepção extra-sensorial e determine eventos futuros.
A mica também é empregada para proteção geral.


OBSIDIANA


Energia: emissora
Planeta: Saturno
Elemento: Fogo
Divindade: Tezcatlipoca (em asteca, "espelho enfumaçado" ou "espelho brilhante")


Poderes: proteção, centramento, divinação, paz


Saber e ritual mágico:

A obsidiana é a lava que se resfriou tão rápido que os minerais contidos não tiveram tempo de formar-se. É vidro natural.
Os antigos astecas faziam espelhos quadrados e achatados desse vidro negro para usá-los em divinação. De acordo com a lenda, o famoso doutor
Dee, um mago e alquimista contratado pela rainha Elisabeth I da Inglaterra, pode ter usado um deles em suas sessões de leitura.
Era um material popular para fabricar facas de pedra, pontas de lança e de flechas e, quando usada para tal, era conhecida muitas vezes por "flint" (sílex). Tais pontas de flechas têm propriedades mágicas (veja sílex).


Usos mágicos:

A obsidiana é uma pedra para centramento e ancoramento.
Segure-a em suas mãos, ou apoie seus pés nus em duas peças polidas e pequenas quando estiver dispersivo ou não conseguir pôr em ordem sua vida física. Lembre-se: o físico faz parte do espiritual. Um é reflexo do outro.
Ela é eficaz quando levada ou empregada em rituais protetores. Pode-se cercar uma vela branca com quatro pontas de flechas de obsidiana, cada uma apontando numa direção. Isso estabelece energias agressivas que defendem o
lugar onde você se encontra.
Esferas de obsidiana, ainda em voga no México, são ótimos instrumentos de leitura. Se não obtiver resultados com o cristal de quartzo, experimente um pedaço ou bola de obsidiana. Para alguns, o negrume da pedra permite acesso
mais fácil à mente subconsciente.


OLHO-DE-BOI


Nomes vulgares: pedra furada, pedra sagrada, pedra de Odin
Energia: receptora
Elemento: Água
Divindades: Odin, Grande-Mãe


Poderes: proteção, antipesadelos, saúde, sensitividade, visão


Saber e ritual mágico:

Nos Eddas, Odin se transmutou num verme e passou pelo buraco de uma rocha para roubar o "hidromel da poesia". Talvez devido a esse mito as pedras ficaram conhecidas como "pedras de Odin".


Usos mágicos:

Num dia de muito vento, deixei a cidade de carro, dirigindo-me a uma ponta de terra distante que avança no oceano Pacífico.
Arrastei-me sobre rochas pontudas salpicadas pela espuma do mar e alcancei uma praia bastante isolada.
Parei amuado e olhei para o chão. Ali estavam dúzias de pedras furadas bem à vista na areia branca brilhante. Peguei uma, agradeci à Deusa pelo presente e levei-a para o altar em minha casa para representar Aquela que é a Mãe de toda a Criação.
As pedras que possuem orifícios naturais causados pela erosão, vento, ação das ondas, criaturas marinhas ou outros meios, há muito são apreciadas como objetos protetores.
Há numerosos usos populares para essas pedras. Eram dependuradas na cabeceira da cama para evitar pesadelos. Na Inglaterra, os olhos-de-boi eram amarrados com uma fita vermelha e pendurados sobre a cama com a mesma
finalidade até há pouco tempo atrás. Esse parece ser um verdadeiro remanescente de magia antiga que ocorre talvez até hoje.
Elas eram usadas ao redor do pescoço como protetor mágico, ou colocadas na casa, penduradas na porta da frente. Colocadas próximo ao local em que dorme seu animal de estimação, serve para defendê-lo.
Para auxiliar nos processos de cura, encarregue uma pedra furada de absorver a doença. Coloque-a na banheira cheia de água salgada e morna, entre e permaneça alguns minutos. Repita uma vez por dia durante uma semana. Limpe a pedra depois e repita se necessário.
Na Inglaterra, as Mulheres Sábias empregavam o olho-de-boi nos rituais
de cura de crianças. Elas a esfregavam no corpo da criança, removendo a doença magicamente porque a pedra a absorvia. Esse curioso ritual também era executado com os adultos para manter sua saúde.
Outro poder que reside na pedra é o desenvolvimento da percepção extra-sensorial. Num lugar ermo e tranqüilo, preferivelmente ao luar, leve uma pedra dessas até um olho, feche o outro e espie por ela. Você pode ter visões, enxergar fantasmas ou entidades não-físicas.
Finalmente, diz-se que melhora a visão olhar através das pedras furadas em plena luz do dia, mesmo em casa.

 ver também: magia dos cristais I   magia dos cristais II   magia dos cristais IV   magia dos cristais V

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Espaço sobre espiritualidades e o mundo mistico em geral

Pesquisar

Pesquisar no Blog  



Arquivo